perm_identity event

Série Configurações parte 3: Roteando canais no DAW.

Percebi o interesse de uma galera em saber sobre o roteamento e a “re-gravação” de uma mixagem no DAW, criando assim uma pista estéreo, que seria o trabalho final, sem precisar dar o BOUNCE ou o MIXDOWN para gerar o arquivo que irá pra masterização

Diz a lenda que isso deixa o audio final melhor, os efeitos são processados melhor. Enfim, nunca senti diferença entre fazer o BOUNCE ou  o MIXDOWN ou regravar todas as pistas em uma pista estéreo para ter o arquivo de audio finalizado pronto pra master.

Mesmo assim, vou colocar um pequeno tutorial aqui, feito no cubase 5. Em breve vou criar um vídeo pra ficar melhor ilustrado.

(ps: pra quem não está entendendo nada do que eu estou falando, tente seguir o tutorial e vc vai entender! rsrs)



..::: Roteando os Canais para “regravar o gravado”:::..
Por Michael Nascimento
(retirado do fórum Batera.com.br)

Em mixagem de música seria assim:
1 – Todos as pistas de instrumentos são configuradas para uma saída bus. Como exemplo, vou usar o “bus 5” (o output da pista vai ser “bus 5” ao invés de algum canal da interface)

 Canais de instrumento roteados para o “output”
ir para o Bus 5

2 – Um canal é criado e como “input” eu coloco “bus 5”. Então todas as pistas que estavam com o “output” direcionados para a “bus 5” vão vir para essa pista. Nesta pista eu coloco os efeitos e processamentos que eu quero que afete TODOS os instrumentos de uma vez (um exemplo é o reverb). Como saída (output) dessa pista, eu coloco outro bus, que vai ser o bus de gravação. Como exemplo, eu jogo para o “bus 1”. Vou chamá-lo de “Canal Efeitos

Configurando Canal Efeitos para receber
o audio do Bus 5
 Detalhe do “insert” do Canal Efeitos
3 – Crio outra pista, configuro a entrada (input) como sendo “bus 1” e ativo o botão de gravação dessa pista (a mesma coisa que você faz para gravar direto de uma das entradas da interface, só que aqui ela vai gravar direto da pista Canal Efeitos, que é a pista de processamento de efeitos com saída configurada para “bus 5”). Tudo o que sair da pista Canal Efeitos vai vir pra cá. Quando o comando “REC” for dado, essa pista vai começar a ser gravada. Nesse canal, eu configuro a saída (output) para alguma saída da interface, pois é dele que eu quero ouvir o resultado. Vou chamar essa pista de “Mix Final
Todos os instrumentos vão sair de suas respectivas pistas e ir pra pista com entrada Canal Efeitos. Lá, todos vão ser processados com o plug-in de efeito que estive lá no insert dessa pista. Pode ser qualquer um, mas lembre-se: vai afetar todos os instrumentos!
Dessa pista, o audio vai sair com os efeitos pela output configurada para ir pra o canal Mix Final, que está configurado para receber audio da “bus 1” (que é a saída do Canal Efeitos). No canal Mix Final, todo esse audio vai vir juntamente com o efeito, praticamente pronto. Aí é só gravar nessa pista o audio praticamente pronto.

Pistas sendo gravadas no “Mix Final”
Toda vez que você grava algo nos DAW, um arquivo de audio é criado e salvo numa pasta de arquivos de audio dentro da pasta onde você criou o seu projeto (geralmente essa pasta é chamada de ‘audio files’, no caso do Cubase é “audio”).

Arquivos da sua música prontos,
sem necessidade de dar o “Bounce”
Sua mixagem, após ser gravada no canal Mix Final, vai parar na pasta de arquivos de audios e na “Audio Pool” do seu DAW. É esse arquivo que você vai pegar para fazer a masterização.
Eu expliquei tudo isso pra dizer que esse é um meio alternativo ao “EXPORT > MIXDOWN” ou o “BOUNCE” dos DAW.
————-
É isso aí!
Dúvidas? Postem!!! Abçs!Em breve, vídeo deste tutorial
TAGS:
Artigos relacionados