08/02/11

Ultimate Ears – Fones de referência?

De acordo com uma publicação do “Audio Música & Tecnologia“:

“Os monitores in-ear de referência lançados pela Ultimate Ears foram desenvolvido para engenheiros e produtores profissionais que desejam realizar suas gravações, mixagem e masterização com maior liberdade. Estes monitores são uma combinação da linha profissional da Ultimate Ears com uma curva de resposta de frequência plana desenvolvida e ajustada com a colaboração da histórica e respeitada equipe de engenharia da Capitol Studios.”

Bom, agora fica a questão: será que fone pra mixar é bom?

Fone de Referencia para monitoração - Ultimate EarsVamos analisar:

– Você passa quanto tempo ouvindo música em fone de ouvido? É mais tempo do que você passa ouvindo música em caixas de som? E seus amigos, são como você ou escutam música de uma forma diferente?

Os fones de ouvido são ótimos para acertos finos, como ajuste de efeitos e defeitos (clipping,  ruídos captados sem intenção, etc.)

Estes fones da Ultimate Ears são ótimos neste quesito. Possuem uma resposta de frequencia ampla e plana, e um nível de isolamento acústico que beira os – 32 dB. Poxa, isolamento acústico sobrando aí!!!

Agora, e como ficaria a noção de palco sonoro dentro de um fone de ouvido?

Você já tentou mixar algum audio estéreo em fones? Não rola! A não ser que você passe tanto tempo ouvindo música em fones de ouvido que já tenha se acostumado com esse tipo de audição.

As pessoas escutam música no carro, nas caixas de som do computador, em ambientes públicos… Geralmente lugares abertos, cheio de obstáculos (ou não), com diversas interferencias que até podem alterar a noção de posicionamento de um instrumento no palco sonorol.

A noção de espaçamento estéreo que o fone de ouvido te dá, exatamente por estar DENTRO do seu ouvido, é completamente distinta destes ambientes.

Você vai ouvir os instrumentos na esquerda e na direita, obviamente. Mas, no final das contas, ao ouvir o resultado final em caixas acústicas, você verá que não é a mesma coisa. Algo vai soar muito pra lá, ou muito aqui, ou talvez muito lá

Faça este teste! Depois, comentem o resultado pra mim!

Nota: não usei estes fones (obviamente por que custam $900 Obamas). Então o que eu acabei de escrever estou falando em nome de todos os fones do mundo. Não vamos centralizar, ein galera!

Um abraço a todos.

Keep Recordin’

Michael Nascimento

Tags:,

Artigos relacionados

Comentários

  1. Bom dia, Michel!

    Vou comprar uma interface M-audio M-Track, para gravação de violão, guitarra e voz.

    Poderia me ajudar com uma dica de um bom headphone? Estou pensando no Koss Porta Pro, ou algum modelo AKG, mas realmente me falta um conhecimento mais a fundo.

    Meu interesse é para gravação, treinamento com a guitarra direto do Amp e ouvir minhas mp3.

    Grande abraço!

    • Fala, Fábio!

      Porta Pro não é muito legal pra isso. AKG eu ainda não tive a oportunidade de testar. Se sua ideia é comprar um ótimo fone, e tem um bom dinheiro guardado pra isso, então dê uma olhada nos fones da Shure – considerados os melhores atualmente. Praticamente toda a linha Shure, da mais básica à mais avançada, possui uma qualidade excelente.

      Eu uso aqui, e recomendo MUITO, um fone da marca Ableplanet. Comprei esse fone por ele ter um sistema de cancelamento de ruído externo, e eu usava em shows ao vivo.

      Depois que passei a usa-lo em estudio, percebi uma melhora gritante nas minhas mixagens. É um ótimo fone, por um ótimo preço.

      Dê uma olhada neles:

      Entre em contato com o pessoal da Tronic Land. São gente finíssimas, vão poder te ajudar.

      Grande abraço!

  2. Olá Michael, eu possuo um fone in-ear da Monster e uso ele para mixar em meu home studio, especialmente pois ele é MUITO melhor do que as minhas caixas de som, porém realmente para ajustar o pan é melhor com caixas de som…
    Parabens… Ótimo blog, voltarei….

    • Fala Gabriel, tudo bom?

      Eu também tinha um microfone in ear muito bom, que usava para mixar. Mas ao testar a mixagem em outros equipamentos onde eu ja estava acostumado a ouvir musica, eu via que o som sempre ficava com alguns defeitos.

      Quando fiz uma mixagem em um monitor de estudio, a diferença foi um absurdo. No meu caso, usei um par de ESI Near05. Também já fiz mixagem nos Behringer MS20, que são um pouco mais simples, baratos, mas são poderosíssimos.

      Hoje só uso fone de ouvido para fazer ajustes de efeito e ouvir se o audio possui algum defeito, como “clips”, estalos, etc.

      Abçs!

  3. Olá a todos. Excelente tema para o tema roumestudio! Primeiramente devemos nos concentrar na gravação (que se for mal captada, nem os melhores minotres do mundo vão resolver o problema), ou seja o objeto de gravação deve estar isolado adequadamente, com sala com ambiência definida (viiva, +/- morta) e o posicionamento do (s) microfone (s). O ideal é que o som reproduzido pelos monitores estejam o mais próximo do som na própria sala (mas não existem regras), legal também é um amigo ir mudando o posicionamento do microfone enquanto você monitora, com pequenas mudanças de posição podemos encontrar aquele som, com o cancelamento de fase, ou sua sobreposição que também pode gerar efeitos positivos. Continuando com o monitoramento… depois da gravação, utilize o monitoramento de maior fidelidade sonora possível (ou disponível), seja fone ou sistemas portáteis. Depois de mixar da melhor forma possível, faça alguns acerto utilizando-se de outra fonte sonora disponível, fones, sistemas de som e etc. Bacana também é finalizar o projeto, queimar a mídia e reproduzir na maior variedade de fntes possíveis… carro, I pobres, aparelhos de DVD, som “bolinha”, enfim, todas as fontes disponíveis. Nesta fase o papel e a caneta ajudam. Procure identificar (entre estas reproduções) as frequencias que estão com muito ou pouco ganho). Faça um balanço do que mais te incomoda e volte ao projeto original, faça as compensações que achar viável (mesmo sem ouvir o problema que identificou no som “bolinha” por exemplo), de forma econômica, na casa das vírgulas…. de leve. Obs.: Com sistema de monitoramento deficiente, por melhor que seja a gravação, fica difícil tirar o suco, mas no mínimo estamos treinando nosso melhor instrumento de deleite da maravilha que é a música que toca nosso corações. Obrigado pelo espaço e boas gravações a todos.

  4. Belíssimo post! Concordo contigo.

    Parabéns pelo blog… Tem muita coisa interessante postada, uma verdadeira sala de aula para quem não sabe muito sobre gravação!

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *