08/02/10

Direct Box: O que é? Pra que serve? Tudo sobre Direct Insert Box

Pra que serve esse bendito Direct Box?

Muita gente tem me perguntado o que é esse instrumento e pra que ele serve. Então resolvi criar um post só pra explicar sobre ele.

Antes de mais nada, quero adiantar que Direct Box, Direct Insert Box, DI e DI Box são todos a mesma coisa!

O que é Direct Box? Pra que serve?

Direct Insert Box (Caixa de Inserção Direta) é um aparelho que transforma o sinal de audio, equalizando as impedâncias do sistema de som, balanceando o sinal e equalizando o nível (a palavra “equalizar” aqui refere-se a “deixar igual”, nada a ver com frequências e equalizadores). Mas como? Por quê?

Behringer Ultra-DI DI100

Em alguns instrmentos de corda passivos, como é a guitarra e o baixo (passivos!!), o captador produz um nível de som muito baixo, e de alta impedância de saída, que torna esse sinal incompatível com entradas dos mixers. Os mixers possuem impedância baixa, e geralmente esperam sinais de audio mais altos.

Impedância

Mas… e o que é impedância????? Mardita palavra!! Em audio, sempre batemos de frente com a famosa “impedância”.

Impedância é a resistência que o sinal de som enfrenta em determinado aparelho. Não vou entrar em detalhes, por que isso é pra quem é técnico de eletronica. Basicamente, é a capacidade que o aparelho tem de dificultar a passagem de corrente elétrica.

Muito resumidamente, altas impedancias acabam fazendo com que o sinal de audio seja prejudicado. Há perdas de frequências altas, por exemplo, em cabos muito longos, ou na conexão de instrmentos com diferenças grandes de impendância. Também aparecerão ruídos do tipo “hummm” no sinal.

Voltando aos DI’s

Uma das tarefas do Direct Box é transformar o sinal de alta impedância de uma guitarra, por exemplo, em sinal de baixa impedância. Um sinal de baixa impedância sofre menos alteração no sinal a longas distâncias. Por isso é importante que o Direct Box esteja o mais próximo possível da fonte geradora do sinal!!

Com uma impedância baixa, o ruído de sinais de alta impedância também é eliminado.

Outro serviço desse instrumento é transformar o sinal não balanceado em sinal balanceado.

Pra que balancear o sinal?

Cabos desbalanceados são muito sucetíveis à interferencias eletromagnéticas. Algum de vcs já captou o sinal de uma rádio em seu amplificador de guitarra? rs

Pois bem. Ondas de rádio são de natureza eletromagnética, e o cabo desbalanceado funciona como uma antena! Cabos de energia também geram campo eletromagnético, causando o famoso chiado na frequência de 63 Hz que citei aqui neste artigo sobre Equalizadores.

Mais uma vez, voltando aos Direct Box

Agora está ficando mais claro o papel do Direct Box pra vcs, certo?

Cabos de instrumentos atingem seu nível crítico a partir de 7 metros. Nesse nível, ficam extremamente vulneráveis à interferências eletromagnéticas. Um cabo balanceado tem capacidade de transmitir o sinal a até 300 metros sem sofrer interferência.

O direct box transforma esse sinal desbalanceado em balanceado, blindando o sinal do instrumento contra ações de ondas eletromagnéticas.

Em um home-studio onde quase não há espaço para se colocar cabos, frequentemente deixamos cabos de audio e fios eletricos misturados

Concluindo

A principal vantagem de um DI em um home-studio, ou até mesmo ao vivo, é poder ligar instrumentos de alta impedância e baixo nível de sinal direto em equipamentos com entradas de baixa impedância, com um sinal de nível normal.

Um exemplo de aplicação é quando alguem quer utilizar efeitos VST’s na guitarra, e quer gravar o sinal da guitarra limpo, direto para o computador, sem ter que utilizar um amplificador microfonado.

Direct Box Ativos e Passivos

Na verdade não há diferenças significantes entre o DI ativo e o DI passivo.

O direct box passivo não necessita de uma fonte de alimentação, por que todo seu circuito interno é passivo, baseado em transformador.

O direct box ativo possuem circuito interno ativo, com utilização de transistores e outros componentes que necessitam de alimentação elétrica. A grande maioria possui a opção de alimentação via fonte externa, bateria ou Phantom Power.

Basicamente, todos os directbox possui uma entrada P10 desbalanceada (High Z), uma saída balanceada XLR (Low Z) e uma saída P10 desbalanceada (LINK).

Alguns podem apresentar uma chave “INST/SPKR”, onde vc seleciona se o sinal de entrada vem de um instrumento (INST, sinal de linha) ou de um amplificador (Spkr, nível de caixa, aquelas saídas “cabinet out” que alguns amplificadores possuem).

Também podem apresentar chaves PAD atenuadoras de entrada (de 20dB até 40dB), que também servem para atenuar sinal de saídas de amplificadores, e chaves de +20dB, para amplificar sinais de baixo nível, como é a de instrumentos musicais.

E por último, alguns possuem uma chave “Ground / Lift”, que desacopla o aterramento do circuito do DI. Isso acaba com o Loop de Terra, que é causador de interferencias e zunidos no som.

Direct Box Aquarius AP400 passivo com a chave Ground/Lift

E pra finalizar, mais um exemplo de Direct Box. Esse possui 8 canais, e é utilizado em racks de padrão 19″. Meu sonho de consumo!

Direct Box Behringer DI 800

Direct Box Behringer DI 800

 

Mais um post exteeeeeeeeeeeeeenso. Porém, acredito que está bem claro as funções de um DI!

Qualquer dúvida, sugestão ou crítica, não deixe de me enviar!

Pra quem quizer saber mais sobre sinais balanceados, desbalanceados, mono e estéreo, deixo aqui um arquivo interessante:

http://www.4shared.com/file/217629352/b3b06241/Sinais_Desbalanceados_Balancea.html

Um abraço a todos!

Tags:, , , ,

Artigos relacionados

Comentários

  1. Olá amigo. Tenho uma guitarra fender modern player e utilizo um pod hd 500x. Atualmente utilizo a saída xlr da pod, a saída da pedaleira está setada para studio/direct. Então, ligo o cabo ligado na saída xlr ligado direto na mesa yamaha 01v96. Acontece que o som sai muito distorcido. Qual será o problema? Obrigado.

    • Fala Jean! O som clean dela já está distorcendo? Verificou se todos os efeitos estão em bypass? Ligue a saída direct numa entrada de linha da 01v e verifique se o ruído permanece. Abraço!!!

      • Bom dia amigo. Obrigado pela resposta. Até mesmo o os cleans estão distorcendo. Na tela de outputs está setado para studio/direct como o manual da pedaleira recomenda para ligação direta a uma mesa de som. Seria necessário utilizar phantom power na mesa para eliminar o som distorcido e ruídos? Obrigado.

        • Fala Jean! Não. O Phantom Power serve exclusivamente para alimentação de dispositivos através da saída XLR da mesa de som. Funciona como uma “tomada” para equipamentos como direct boxes ativos e microfones a condensador. Esse problema só acontece na mesa de som 01v? Vc liga a saída XLR da Pod na entrada da 01v? Faça os seguintes testes: troque o cabo, troque o canal da mesa de som, tente ligar a guitarra em um outro direct box e ligar na mesa de som. Depois me conta os resultados! Abração!

  2. Boa noite
    Tenho um dúvida
    Tenho um cabo p10 em uma ponta e na outra XLR
    Assim xega com alta pedancia o áudio q sai dá minha placa de áudio
    A dúvida é:
    É a mesma coisa se eu usar um Direct se tratando de alta pedancia?
    Ou usando o Direct terei alguma vantagem do que usar simplesmente o cabo XLR
    ???

    • Fala, Anderson! Não, o cabo isoladamente não muda em nada a impedância do sinal. Usando este cabo, o que vc consegue é fazer com que o som da guitarra passe pelo pré-amplificador de microfones, que é desenhado para dar mais ganho ao som do microfone. A entrada de microfone é de alta impedância e balanceada, assim como a saída da guitarra, graças aos potenciômetros de volume (em uma guitarra ativa isso não se aplica). Eletricamente falando, existe dissipação de potência elétrica, tanto no potenciometro da guitarra quanto na entrada da mesa de som. O sinal virá mais baixo. O que o Direct Box faz é transformar essa alta impedância de saída da guitarra em baixa impedância, como nas saídas dos microfones, para que a pré amplificação da mesa tenha o maior rendimento possível. Abraços!!!

  3. Olá tenho uma godin multiac e quando ligo diretamente no amplificador ela emite som mas qdo ligo na mesa não emite som nenhum (palco montado na igreja). Queria saber se uma Direct box resolveria o meu problema.
    DI 4000 da Behringer….
    Guitarra + pedaleira + DI Box + mesa

  4. Olá! Liguei meu violão (com um captador Seymour Duncan Woody Sa-3sc, de encaixar no bocal do violão) em um direct e o sinal do captador não ia pra mesa de som. Isso tem algo a ver com o Direct? O captador funciona normalmente quando ligado diretamente na mesa de som ou em amplificadores de guitarra. Obrigado!

  5. Olá,
    Tenho um contrabaixo YAMAHA TRBX 174 passivo, nunca usei Direct Box, mas depois de ler essa matéria estou interessado em comprar um. Qual seria melhor, um Direct box passivo ou ativo pro meu contrabaixo?
    Valeu!!!

  6. Olá.
    Eu não entendo muito desse tema, mas gostaria de começar a gravar alguma coisa de guitarra no meu PC.
    Tenho um PC com a placa de som on board, um DI-20 behringher e uma caixa de 20w orange com saída para phones.

    Fiz o seguinte: liguei o cabo na guitarra e na entrada do DI-20 (ch 1 in). Coloquei a chave na posição “link” e usei a saída (ch 1 out) ligada na entrada “line” do pc. Liguei a saída (ch1 out link) na entrada da caixa. A idéia era gravar a guitarra usando o Audacity e conseguir ouvir o som pela caixa ao mesmo tempo.

    Percebi os seguintes pontos:
    – a gravação ficou um pouco distorcida e bem baixa;
    – o som da guitarra saindo na caixa ao passar pelo DI-20 perde um pouco de qualidade e clareza;

    Gostaria de saber se tem alguma ligação errada, se está faltando alguma coisa ou se tem alguma outra razão para não ter ficado bom.
    Obrigado!

    • Fala, Mario! Sim, é possível. O DI tem uma saída paralela. O mesmo sinal que entra, vai para a saída paralela antes de ser tratada pelo transformador do DI.

      Vc pode ligar a entrada do AMP nessa saída paralela do DI, e a saída do DI na mesa de som.

      Grande abraço!

  7. Boa tarde !
    muito bom o artigo !
    Não sabia quase nada sobre os DI´s e agr tenho um pouco de luz pra começar a pesquisar mais haha
    estou com um duvida, estou pensando em fazer Reamp, tenho minha interface e pensei em ligar o sinal de fone dela direto no input do Amplificador e grava-lo via Mic (com o audio ja pre-gravado, limpo, no PC) no caso seria necessário o DI entre esses dois sinais ( saida da interface de fone e entrada do Amp)? e no caso preciso usar a saida stereo do fone ou posso usar a saida de monitor mesmo( minha interface tem 4 saidas) ?

    vi um video na net onde o cara fez split de sinal e gravação ao mesmo tempo (plugou a guitar na DI e meteu o output balanceado da DI – da behringer inclusive – na in 1 da interface….e depois plugou o Link da DI no input do Amp e gravou ele via Mic, este Mic tava na In 2 da interface) no caso, há diferenças no áudio( digo o audio Clean) provindo da saida do DI do outro provindo do Link e processado no Amp ?
    Nao seria mais facil só duplica-lo ?
    agradeço se puder (e ter paciencia haha) de responder minha perguntas longas haha :))
    valeu!!

    • ahhhh
      e mais uma coisa… os cabos USB que ligam interface pro PC(clássico cabo impressora) , também sofrem esse tipo de interferência ai que tu falou depois de certo metragem ( o meu tem 10 metros) ?
      pois estive tendo alguns problema com meus áudios gravados, tanto em linha quanto microfonados , com sons estranhos e que tenho certeza que não são problema de PFL de input da interface e nem de clipagem( posso ate postar no sound e compartilhar aqui tbm, caso necessário) estava pensando que fosse algum problema com o Pre amp da input 1 da minha interface ou do proprio jack mesmo.. mas agora que voce explicou isso no artigo.. fiquei com duvida…
      valeu ² haha

      • Fala, Eduardo… Não vi que tinha outra dúvida, se não teria respondido tudo de uma vez! rs

        Esses cabos USB possuem várias vias, são “balanceados” (de uma maneira diferente) e transmitem sinal digital. O problema deles pode ser mais de fabricação (ou de tempo de uso) do que de tamanho.

        Mas todo cabo apresenta uma certa “resistência” à passagem de corrente elétrica. Não quero me aprofundar muito em eletrônica, mas o sinal digital são emitidos em pulsos na potência de 5 volts. Se o cabo é muito longo (insere muita resistência) você perde potência, e aí é necessário usar repetidores de sinal, ou amplificadores de sinal no meio do caminho.

        Um grande abraço!

    • Fala, Eduardo!

      Ótimas perguntas. Tecnicamente falando, se você usar o direct box para splittar o sinal de áudio, o sinal que virá do microfone terá uma pequena defasagem, pois o sinal de áudio vai demorar mais para chegar ao conversor da interface do que o sinal direto do DI. Eu nunca fiz uma análise mais criteriosa sobre isso, mas é bom verificar se os dois sinais vem em fase.

      Quanto ao uso do DI como reamp box, o circuito do DI foi feito para converter sinal INST em sinal MIC. Existem equipamentos próprios para usar como reamp. Se vc usar um DI como Reamp Box, vc pode acabar queimando ou danificando algum componente (isto se é que ele já não tem um circuito de proteção que impeça de o sinal entrar “invertido” – pela saída).

      Dê sempre preferencia para usar as saídas da interface, que não a do fone de ouvido. Esta é pré-amplificada, com impedancia casada para ser usada com fone. Você pode sim usar a saída de monitor, que vem em nível de linha. Mas, se tiver a possibilidade, use alguma saída LINE (linha) da interface.

      Um grande abraço!

      • Opa
        muito obrigado pelas respostas !
        então pelo que entendi, no caso, não há a necessidade de colocar o DI pra transformar o som da saida TRS da minha interface (é uma Focusrite Scarlett que tem 4 Outs TRS) para a entrada do meu Amp, certo?
        ou o sinal linha , ainda sim precisa ser transformado?
        se sim, poderia me sugerir algum equip para faze-lo ?
        desculpa a excessivas duvidas e agradeço a paciência com minha “importunice” haha

        valeu!!

        • Fala, Eduardo!!

          Hoje já existem as Reamp Box… infelizmente são meio raras e caras no BR, mas o ideal é que vc ligue nelas primeiro.

          A saída de linha da sua interface é amplificada, e a entrada do amplificador espera um sinal de guitarra, que é de altissima impedancia e não é amplificado. Tome MUITO cuidado ao ligar a linha da interface no amp (na verdade nem é recomendado).

          Grande abraço!

  8. Michael não sei se pode me ajudar, mas segue minha dúvida e antes uma breve história:

    Possuo uma bateria eletrônica (Alesis DM10 studio kit) e ligo o modulo da mesma no notebook para ter os sons menos artificiais e para isso uso o Superior Drummer. Como uso para apresentações o notebook então fornece a saída do áudio correto. Tenho que ligar o notebook diretamente no DI e depois na mesa ou devo ligar diretamente na mesa?
    Essa saída do notebook é considerada alta ou baixa impedência?

      • Fala, Bruno! Vamos lá.

        O sinal que sai do teu notebook é de baixa impedancia, em nível de LINHA (line-level).

        Se a mesa de som tem entradas de linha, você pode conectar diretamente nelas.

        Usar um DI é sempre uma boa prática. Você filtra o sinal de áudio, transforma-o em balanceado (no caso de ele já não ser), e tem um equipamento fazendo a ponte entre teu PC e a mesa: um não vai danificar o outro em caso de pane. O direct box vai queimar. Por exemplo: a mesa tem um curto e um surto de energia, mas o teu computador sai ileso.

        Um grande abraço!

  9. Salve..salve Michael…então cara, a saída em P10 da mesa acredito que seja estéreo, vou tentar pesquisar com um amigo que tem banda e está mais em contato com esse universo! Quanto ao cabo Y eu vou ligar em um Tascam DR-40 que já possui duas entradas ( P10 ou XRL) direita e esquerda e não será necessário usar um cabo Y.

    Realmente eu preciso descobrir o que será mais costumeiro de acontecer em uma filmagem de show, acredito que sobre para mim as piores saídas pois as outras provavelmente já estarão sendo utilizadas nas caixas.

    Irei pesquisar mais sobre o tema, qualquer coisa eu voltareiiii! rs

    Obrigado!

  10. Salve..salve Michael…então cara, a saída em P10 da mesa acredito que seja estéreo, vou tentar pesquisar com um amigo que tem banda e está mais em contato com esse universo! Quanto ao cabo Y eu vou ligar em um Tascam DR-40 que já possui duas entradas ( P10 ou XRL) direita e esquerda e não será necessário usar um cabo Y.

    Realmente eu preciso descobrir o que será mais costumeiro de acontecer em uma filmagem de show, acredito que sobre para mim as piores saídas pois as outras provavelmente já estaram sendo utilizadas nas caixas.

    Irei pesquisar mais sobre o tema, qualquer coisa eu voltareiiii! rs

    Obrigado!

    • Fala Rafael!

      Independente da saída que o tecnico de som disponibilizar pra você, o resultado vai ser sempre parecido. Só muda a forma como será controlado na mesa de som!

      Eu tenho um vídeo em destaque na Home do blog que fala sobre os subgrupos da mesa de som. Depois dê uma olhada. É outra alternativa pra você usar no teu gravador.

      Estarei sempre por aqui, caso precise! Um grande abraço!

  11. Fala Michael acabei chegando aqui para saber a diferença de um direct box ativo para passivo e acabei vendo aqui uma abordagem do direct box para entrada na mesa. No meu caso eu quero captar o som de um show saindo da mesa e gravando com um Tascam DR-40, pelo o que vi até o momento seria necessário usar um Direct Box entre a mesa e meu gravador. É isso mesmo? Poderia me orientar melhor? Tando faz eu usar um Direct Box ativo ou passivo? A diferença ficaria só na alimentação mesmo? O Direct Box passivo não recebe energia de lugar nenhum?

    Desde já agradeço e parabéns pelo trabalho, post de 2010 e ainda sendo util em 2014!

    • Fala, Rafael! Muito obrigado pelo comentário!

      Pra ligar a sua mesa de som ao gravador da Tascam você não precisa utilizar um direct box. Basta usar um cabo P10 balanceado (no caso de a saída da sua mesa de som ser balanceada).

      Mas pode ser interessante utilizar um direct box nas saídas, e por dois motivos:

      1 – Garantir que o sinal da mesa chegará livre de ruídos ao gravador tascam (cabos balanceados de boa qualidade)
      2 – Garantir uma proteção elétrica entre os dois equipamentos. Se houver um surto de energia, o direct box queima, mas o gravador não.

      Praticamente não existe diferença nas funções principais entre DI passivo e ativo. O que muda é que o ativo, por possuir o circuito ativo, pode amplificar (boost) ou amenizar (pad) o sinal. Alguns DIs também dão uma “colorada” extra no som.

      Um grande abraço!!!

      • Muito Obrigado Michael, desculpa se for ignorância minha, não sou técnico de som, estou aprendendo agora e fiquei na dúvida existe cabo P10 balanceado? Eu achava que só os cabos XLR eram balanceados e até por esse motivo toda saída balanceada dos DI são em XLR. No cabo o balanceamento do cabo não é o terceiro fio dentro dele (o aterramento)? O cabo P10 não tem esse aterramento correto? Encontrei em site chines alguns direct box e até no mercado livre com entrada de 50k Ohms, o que isso muda na hora de receber o sinal da mesa para o meu gravador? Como você pode observar ele é um DI passivo com atenuação de DB -20 e -40 e Groud que seria o aterramento. Esse DI serve para o meu uso?

        http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-543539696-direct-box-di-csr-dbp-passivo-_JM

        • Fala, Rafael!

          Na realidade, o cabo balanceado é o cabo com 3 vias: positivo, negativo e neutro (que também é chamado de “escudo”, ou “shield”, e é a malha que protege o cabo de interferencias).

          O cabo é o mesmo pra XLR e P10. O que muda é o conector!

          Existem conectores P10 estéreo, de 3 vias. São aqueles com dois aneisinhos na ponta. São os famosos conectores TRS (tip, ring, shield – ponta, anel e escudo). Estes conectores TRS vem em cabos balanceados.

          É o primeiro DI passivo com chave de atenuação que vejo! Muito interessante! Mas é simples de se fazer, pois basta criar um circuito de atenuação (não manjo nada de eletronica). Para amplificar um audio, aí sim você precisa de uma fonte de energia, e é justamente ter ou não essa fonte de energia que identifica um direct box passivo ou ativo.

          A chave de aterramento é para você adaptar seu DI ao aterramento do equipamento de audio. Como ainda não manjo de eletronica, vou me restringir a explicar pra você que ele possui 2 posições: ground e loop. Quando você liga um DI na mesa de som, e você escuta um ruído alto, 90% das vezes basta que você mude o chaveamento do aterramento para o ruído parar.

          Sobre a impedância de entrada eu vou ficar te devendo a explicação! rs Ainda não cheguei nessa parte nos meus estudos…

          Um grande abraço!

          • Legal Michael, obrigado pela ajuda…agora fiquei com outra dúvida: O som que sai da mesa não precisa ser amplificado então esse DI passivo já funciona correto? Esse áudio que sai da mesa é estéreo? Algumas mesas tem saída P10 mono e como o DI só tem uma entrada eu vou receber esse áudio mono correto? Você tem experiencia nesse ramo? Em um evento geralmente o técnico de som disponibiliza que tipo de saída para quem está fazendo a cobertura de filmagem ( XLR MONO, XLR ESTERO, P10 MONO, P10 ESTEREO, RCA L+R?

            No caso de gravação de apresentação de uma banda que tipos de prejuízo irei receber ao receber um sinal mono? Seria talvez o ideal usar esse tipo de DI? http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-552705287-direct-box-behringer-ultra-di-di20-ativo-2-canais-_JM

          • Fala, Rafael! Não trabalhei com filmagem ainda, mas eu apostaria na possibilidade de o tecnico disponibilizar uma saída auxiliar para a filmagem.

            A mesa de som tem duas saídas mono. O estéreo é formado por duas vias de audio. Portanto, apesar de as saídas da mesa serem mono, a soma dos dois forma o áudio estereo. E eu estou falando a grosso modo. Na verdade é um pouco mais elaborado que isso! rs

            Você pode usar 2 DIs també. Esse DI da Behringer é legal por ser duplo. Só que, nas saídas, você vai ter que usar um cabo em Y, onde duas pontas serão XLR e uma ponta será a conexão estéreo (P10 TRS ou P2 TRS, dependendo de onde você vai ligar o sinal).

            Pra você receber sinal estéreo de canais auxiliares da mesa, basta que o técnico direcione o áudio para dois canais auxiliares, que você vai usar como sendo RL.

            Ah, se você for comprar o DI20, fale comigo antes, que tenho em estoque por um preço melhor.

            Um grande abraço!

  12. Olá!!
    Eu faço parte de uma banda Gospel e estamos querendo mudar os microfone. Mas infelizmente não temos muita grana, tem como me indicar uma marca de microfone bom e que nós não precisassemos tirar tanta grana agora de momento.????
    podes me ajudar???

    • Tudo bom, Melissa? Espero que sim!

      Já ouviu falar dos microfones Le Son? São brasileiros e muito bons!

      Também recomendo os Kadosh, que são importados da China, mas passam por controle de qualidade rigoroso no Brasil.

      Agora, se a ideia é ter o melhor som possível, recomendo os Shure SM58 e Beta 58.

      Um grande abraço!

  13. Opa, George! Cara, gostei das tuas explicações! Brother, pode até ser que você já tenha falado sobre usar o microfone no direct box ativo para a gravação da voz. É que eu tenho um home studio (em processo de montagem) e gostaria de saber se posso dar uma melhorada na voz. Meus equipamentos:
    MICROFONE: B2 PRO
    INTERFACE: TASCAM US-200
    MONITORES DE REFERÊNCIA: KRK ROKIT 5
    Antecipo meus agradecimentos.

    • Silas, tudo certo? Espero que sim!

      Não tem necessidade de usar direct box no microfone. O direct box serve para transformar um sinal em outro (nativamente o sinal “inst” em “mic”).

      Esses equipos que vc tem já são ótimos pra voz! Você está insatisfeito com alguma coisa? Tem como mandar um clipe de áudio com exemplo?

      Um grande abraço!

      • Oi tenho uma duvida. Nosso grupo está querendo usar o power play para monitoração de palco. Nossa mesa só 4 auxiliares, Mas somos em 8 integrantes, por isso temos que fazer umas adaptações. Existe um direct box da Behringer que consigo colocar uma entrada xlr ou p10. e alem da saída balanceada, exista a possibilidade de uma saída link para plugar no cubo por exemplo. Mas no meu caso quero colocar o microfone e desta saída link plugar no auxiliar do power play para mixar o microfone de cada um com o som que vem mixado do auxiliar. COmo temos três mulheres no vocal., pensei em fazer uma mixagem no auxiliar do power play boa para elas. ain no microfone da cada uma ligaria este direct box com as saídas individuais para a voz de cada uma. Assim cada uma pode ouvir melhor sua propria voz. Porém, posso ligar o microfone no direct box? No caso, tem como eu fazer iso no power play de 8 mics ou consigo soh no de 4? forte abraço

  14. Pingback: Contrabaixo - Como gravar, direct box ou amplificador? - Home Studio

  15. Cara,,eu estou microfonando meu ampli.,,uso distorçao, gostaria de saber se essa DI serve para eliminar os ruidos….
    Tenho que ligar ela no notebook? é isso?
    obrigado

    • Fala, paulo! Tudo certo?

      A DI serve apenas para vc balancear o sinal que vai para uma mesa de som. Você precisa de uma mesa de som antes de ligar o audio no notebook.

      No lugar da mesa de som, você pode usar uma interface de audio e ligar a interface no notebook via USB. Na maioria das vezes, o problema de ruído é resolvido utilizando uma boa interface de audio.

      Um grande abraço!

  16. Meu caro amigo, tenho uma mesa de 12 canais da Wattson Ciclotron e preciso ligar o Note book nela para capturar a Gravação do que passa pela mesa… Minha mesa tem o recurso, mas o sistema sai “linha” e a entrada do note é “Voz”, como faço para coverter esse sinal da mesa e colocar voz para voz… o Direct Box resolve….??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *