perm_identity event

O que é MP3, WMA, WAV, AIFF, MIDI – O formato de arquivos de audio

Algumas vezes, quando estamos trabalhando com gravação, batemos de frente com uma dúvida: em qual formato vou salvar meu arquivo? E, geralmente, ao pesquisar sobre isso, começamos a bater de frente com vários outros formatos de arquivo de audio: WAV, MP3, MIDI, AIFF, WMA, entre outros. Mas o que é MP3? Qual a diferença entre WAV e AIFF? Midi é um arquivo de audio?

Meu objetivo com este post é explicar um pouco sobre cada um das extensões de arquivos citadas acima, para que vc possa entender como funcionam, escolher melhor seus formatos para salvar seus trabalhos, ou simplesmente matar a curiosidade. Não pretendo entrar em detalhes muito técnicos, quero fazer algo bem simples para que qualquer um possa entender.

Praticamente todo o estudo que vou postar aqui foi realizado no WikiPedia, com algumas pesquisas realizadas em outros sites.

Formato MP3

Arquivo MP3 Vamos começar com o mais popular de todos, o MP3.

O MP3 é abreviação de MPEG Layer 3, que por sua vez é abreviação de Moving Picture Expert Group.
Um pouco de história? Visitem o WikiPedia

O MP3 basicamente é um formato de compressão de audio. Ficou popular por ser um formato de compressão com perdas de qualidade quase imperceptíveis ao ouvido humano. A taxa de compressão é medida em kbps.


O MP3 diminui o arquivo de audio basicamente tirando tudo aquilo que teoricamente o ouvido humano não escuta.

O formato padrão de arquivos MP3 é de 128 kbps, que representa cerca de 90% de redução do arquivo de som. O máximo de qualidade de um arquivo MP3 é 320 kbps, com cerca de 25% de redução. Ainda temos os formatos de 192 kbps e 256 kbps.

  • VANTAGEM: Tamanho de arquivo pequeno.
  • DESVANTAGEM: Perda de qualidade. As vezes é imperceptível.

 

Formato WAV

Arquivo WAV

Esse formato é o padrão de formato para armazenamento de audio em computadores. Desenvolvido pela Microsoft e IBM, também é chamado de WAVE, que vem de Waveform Audio Format. É similar ao formato AIFF.

Em alguns casos, pode-se ter arquivos WAV comprimidos. Mas, na maioria das vezes, este tipo de arquivo contém audio em formato PCM (Pulse-Code Modulation), audio sem compressão, com qualidade máxima. Por este motivo, é utilizado em aplicações profissionais. E por este mesmo motivo, os arquivos gerados são grandes.

  • VANTAGEM: Arquiivo com qualidade máxima.
  • DESVANTAGEM: O tamannho do arquivo é muito grande.

 

Formato AIFF

Arquivo AIFF

Este formato de arquivo foi criado inicialmente para rodar em plataformas Macintosh. Muito similar ao formato WAV.

Também contém audio em formato PCM. Também pode ser comprimido. Suas variações comprimidas são AIFF-C e AIFFC.

Também possui um grande tamanho de arquivo quando em formato PCM de audio. Em algumas pesquisas que fiz, parece que este formato de arquivo possiblita inserção de dados de loop e notas musicais nos samples, para que seja utilizado com hardware sampleador. Seria algo parecido com MIDI?

As vantagens e desvantagens são iguais as do WAV.

 

Formato WMA

Arquivo WMA

Formato similar ao MP3, porém com tamanho levemente reduzido. Também é um formato com perda de qualidade, e criado pela Microsoft para ter plena compatibilidade com o Media Player. Também roda no Winamp e em outros players de música, menos no iTunes (novidades? rs).

As vantagens desse formato são iguais as do MP3.

As desvantagens são iguais as do MP3, além de alguns desses arquivos poderem vir com proteção de pirataria.

 

Arquivo MIDI

Arquivo MIDI

Esse nome “MIDI” talvez seja o mais famoso na área de produção musical! rs

MIDI (Musical Instrument Digital Interface) na verdade não é um tipo de arquivo de audio. É um protocolo de comunicação entre um instrumento e um módulo ou um hardware. Ele geralmente é utilizado para definir componentes do sistema, como “controlador MIDI”, “interface MIDI”, “conector MIDI”, etc.


Eu disse que não é um arquivo musical por que o arquivo MIDI não contem dados de audio, e sim instruções de como produzi-lo. Intrumentos, notas, ritmos, intensidades, etc, como se fosse uma partitura musical. Todas essas instruções serão lidas por um sintetizador (software ou hardware) para que sejam executadas.

O Windows possui um pacote de sons MIDI. É por este motivo que ele pode ser executado no Windows Media Player, como se fosse um arquivo de audio.

Porém, se vc utilizar este mesmo arquivo MIDI em um DAW com vários plugins, um pra cada instrumento, os sons gerados serão os desses plug-ins. O mesmo acontece se vc executar esses arquivos em módulos de som.

Muitas pessoas produzem música atravez dessas “partituras” e softwares sintetizadores MIDI.

Um exemplo de utilização do MIDI é o teclado controlador ligado ao PC, que por sua vez executa algum software de Synth ou Piano, transformando os toques nesse controlador (que não possui som nenhum, geralmente) em sons de Pianos e Synths famosos.

Bom, é isso.

Qualquer dúvida, sugestão ou crítica, entrem em contato!

Keep Recordin’

TAGS:
Artigos relacionados