perm_identity event

Sobre aqueles detalhes técnicos chatos …

Então pessoal, um grande hiato desde o meu último post, isso devido à faculdade e todo o seu stress no último semestre (uhuu!).

Hoje irei falar um pouco sobre alguns conceitos que são mal-interpretados inclusive por alguns profissionais da área, seja ela sonorização ou estúdio.

Começo falando da impedância, ou seja, aquele valor dado em ohms que geralmente é ignorado, mas que define o volume do microfone.

A impedância é a resistência do circuito, como em um chuveiro elétrico. Alguns técnicos afirmam que quanto maior a impedância, melhor, porém isso não é verdade no mundo dos microfones. Talvez no dos headphones, onde acredita-se que uma maior impedância traz um som menos susceptível a ruídos.

A impedância reside nos transistores, que são os responsáveis por transformar a energia sonora em elétrica. Normalmente, microfones mais antigos tendem a apresentar uma impedância mais alta, devido à tecnologia antiga. Os transistores modernos são mais eficientes, produzindo uma impedância menor.

A impedância determina o quão “quente” é a saída do microfone. Em outras palavras, quanto maior a impedância, menor volume do sinal que o microfone manda no conector de output e quanto maior a impedância, menor a sensibilidade do microfone.

Recentemente adquiri um Sennheiser MD 441U usado, de 1992. A impedância dele é de 200 ohms, altíssima para os padrões atuais, que seria de apenas 50 ohms ou menos. O que isso influenciou no som? Na minha opinião, pouco. Apenas tive de aumentar o ganho do pré-amp para compensar.

Daí várias pessoas me falaram: “mas aumentar o pré trará mais vazamentos”. Não neste caso. Por quê?

Se o microfone é menos sensível, aumentar o ganho apenas compensará esta característica, igualando-o ao dos outros microfones de impedância menor. Ficou claro?

Um bom exemplo disso é o fato de muito artistas usarem um microfone como o Sennheiser MD 421 no palco, seja na bateria, seja no amp do baixo. O MD 421 é um microfone bem antigo, tendo uma impedância de 200 ohms.

Portanto, aumentar o ganho seria como igualar a sensibilidade dos diferentes microfones, com diferentes características, entre elas, a impedância (ou resistência).

Um ponto importante a observar é a relação entre a impedância do microfone e a do pré utilizado.

Uma regrinha rápida é sempre utilizar a relação 5:1 (N.e.: “5 para um”). Isso significa que a impedância do pré deve ser 5 vezes maior que a do microfone. Bons pré amplificadores possuem impedância de 1k ohms, ora, então 1k:200 é igual a 5:1.

Pra fechar, impedância é a resistência elétrica do microfone ou headphone, e determina a sua sensibilidade e não há problema em aumentar o ganho. Se o ganho for ajustado corretamente, então você compensou qualquer diferença na sensibilidade dos microfones.

Um abraço e até a próxima!

TAGS:
Artigos relacionados