20/09/11

Sobre aqueles detalhes técnicos chatos …

Então pessoal, um grande hiato desde o meu último post, isso devido à faculdade e todo o seu stress no último semestre (uhuu!).

Hoje irei falar um pouco sobre alguns conceitos que são mal-interpretados inclusive por alguns profissionais da área, seja ela sonorização ou estúdio.

Começo falando da impedância, ou seja, aquele valor dado em ohms que geralmente é ignorado, mas que define o volume do microfone.

A impedância é a resistência do circuito, como em um chuveiro elétrico. Alguns técnicos afirmam que quanto maior a impedância, melhor, porém isso não é verdade no mundo dos microfones. Talvez no dos headphones, onde acredita-se que uma maior impedância traz um som menos susceptível a ruídos.

A impedância reside nos transistores, que são os responsáveis por transformar a energia sonora em elétrica. Normalmente, microfones mais antigos tendem a apresentar uma impedância mais alta, devido à tecnologia antiga. Os transistores modernos são mais eficientes, produzindo uma impedância menor.

A impedância determina o quão “quente” é a saída do microfone. Em outras palavras, quanto maior a impedância, menor volume do sinal que o microfone manda no conector de output e quanto maior a impedância, menor a sensibilidade do microfone.

Recentemente adquiri um Sennheiser MD 441U usado, de 1992. A impedância dele é de 200 ohms, altíssima para os padrões atuais, que seria de apenas 50 ohms ou menos. O que isso influenciou no som? Na minha opinião, pouco. Apenas tive de aumentar o ganho do pré-amp para compensar.

Daí várias pessoas me falaram: “mas aumentar o pré trará mais vazamentos”. Não neste caso. Por quê?

Se o microfone é menos sensível, aumentar o ganho apenas compensará esta característica, igualando-o ao dos outros microfones de impedância menor. Ficou claro?

Um bom exemplo disso é o fato de muito artistas usarem um microfone como o Sennheiser MD 421 no palco, seja na bateria, seja no amp do baixo. O MD 421 é um microfone bem antigo, tendo uma impedância de 200 ohms.

Portanto, aumentar o ganho seria como igualar a sensibilidade dos diferentes microfones, com diferentes características, entre elas, a impedância (ou resistência).

Um ponto importante a observar é a relação entre a impedância do microfone e a do pré utilizado.

Uma regrinha rápida é sempre utilizar a relação 5:1 (N.e.: “5 para um”). Isso significa que a impedância do pré deve ser 5 vezes maior que a do microfone. Bons pré amplificadores possuem impedância de 1k ohms, ora, então 1k:200 é igual a 5:1.

Pra fechar, impedância é a resistência elétrica do microfone ou headphone, e determina a sua sensibilidade e não há problema em aumentar o ganho. Se o ganho for ajustado corretamente, então você compensou qualquer diferença na sensibilidade dos microfones.

Um abraço e até a próxima!

Tags:, , ,

Artigos relacionados

Comentários

  1. Certo, eu fiquei bastante confuso com todos os termos técnicos e etc, e ai eu fiquei em dúvida, eu tenho um set de duas caixas ativas, uma de 12 (8 ohms) e uma de 10 (provavelmente 4 ohms não lembro), e a mesa de som Xenyx Q802SUB da Behringer, usava até então um microfone muito ruim e estou pensando em comprar um mediano, o TOP 248 da SuperLux, que tem uma impedância de 300 ohms. Tudo isso para apresentações em bares de pequeno a médio porte, casa bem?

    • Fala, Bruno!!

      A impedância das suas caixas devem casar com a impedância da saída dos seus amplificadores.

      Por exemplo: se seu amplificador tem uma saída de 8 ohms, sua caixa deve ter uma entrada de 8 ohms (ou maior).

      O casamento das impedâncias de saída do amplificador e da entrada da caixa de som faz com que haja a máxima transferência de potência.

      Grande abraço!

  2. alguns conceitos aqui descritos estão corretos, porém, muitas destas são realmente mitos, que não correspondem ao verdadeiro funcionamento dos circuitos de áudio e seus respectivos componetes. As características de impedância de Mics e entrada de pré não se dão ao simples fato das tecnologia, e sim da características almejadas pelo produtor ou ténico de som, ou seja: As impedâncias dos microfones variam entre 50 e 600 Ohms, alguns um pouco maior, desta forma a impedância de entrada dos pré-amplificadores deve estar em torno de 3000 Ohms. Quando
    temos impedâncias muito baixas forçamos o microfone a dissipar muita potência quando sons incidem sobre a membrana, dessa forma aumentando bastante a probabilidade de distorções do som captado. Por outro lado impedâncias maiores fazem com que o microfone tenha uma performance melhor, mas podemos perder as freqüências mais altas, causar oscilações nos circuitos internos do microfone e também aumentar a captação
    de ruídos recebidos através dos cabos.
    Agora cabe-nos analizar acaracterítica do instrumento de som que queremos captar.

    • Muito boa sua observação, Jaison!

      Muitíssimo obrigado pela contribuição! Vou usar tua observação como ponto de partida para escrever um artigo atualizado sobre essas caracteristicas mais técnicas. Atualmente estudo eletrônica, o que ajuda e muito a entender o funcionamento dos equipamentos.

      Mais uma vez, muitíssimo obrigado pela contribuição!!

  3. Realmente alguns conceitos aqui descritos estão corretos, porém, muitas destas são realmente mitos, que não correspondem ao verdadeiro funcionamento dos circuitos de áudio e seus respectivos componetes. As características de impedância de Mics e entrada de pré não se dão ao simples fato das tecnologia, e sim da características almejadas pelo produtor ou ténico de som, ou seja: As impedâncias dos microfones variam entre 50 e 600 Ohms, alguns um pouco maior, desta forma a impedância de entrada dos pré-amplificadores deve estar em torno de 3000 Ohms. Quando
    temos impedâncias muito baixas forçamos o microfone a dissipar muita potência quando sons incidem sobre a membrana, dessa forma aumentando bastante a probabilidade de distorções do som captado. Por outro lado impedâncias maiores fazem com que o microfone tenha uma performance melhor, mas podemos perder as freqüências mais altas, causar oscilações nos circuitos internos do microfone e também aumentar a captação
    de ruídos recebidos através dos cabos.
    Agora cabe-nos analizar acaracterítica do instrumento de som que queremos captar.

  4. Temos um microfone o TT1 da Prodipe, empresa francesa, que tem 600 ohms de impedância e é o mais alto dos nossos microfones. Colocando o mesmo volume no canal da mesa em relação aos outros microfones, ele tem um volume bem maior nas caixas. Ele pega até o arzinho da voz e tem um timbre lindo. E um outro microfone do mesmo fabricante que tem 400 ohms de impedância, tem volume bem menor com o mesmo ganho na mesa. Parece bem contraditório com o que foi falado aqui…

    • Marisa, tudo certo? Espero que sim! 😀

      E qual é a impedância da sua mesa de som?

      O prodipe tem uma sensibilidade de -49dB. Qual a sensibilidade do outro microfone do mesmo fabricante?

      Não é só a impedância, nos casos dos microfones, que conta na hora de medir volume sonoro!

      Qualquer dúvida, mande-nos! E obrigado pelo comentario! 😀

  5. Estou com dúvidas!Quero comprar um microfone para cantar no Quarteto,e,faço o baixo,logo quero um microfone que capte melhor e volume com qualidade o meu grave.Estou na dúvida entre o sennheiser E845 com 40hz a 16000hz com 350ohms(real 1000ohms) e padrão polar supercardióide,e o outro é o também sennheiser E945 com 40hz a 18000hz e 1000ohms e transdutor dinâmico e padrão polar supercarióide…Qual deles tem mais captação?

    • Fala, Alex!

      Não se preocupe com a resposta do microfone. A voz humana dificilmente vai produzir graves abaixo de 80 Hz.

      Pra você escolher entre os dois, você vai ter que testá-los. O que vai te interessar mais é o que tiver uma curva de ganho maior nas frequencias entre 40 e 500 Hz.

      Ambos são ótimos microfones! Só atente para o fato de serem supercardióides, e por isso possuem uma pequena captacão traseira, que atrapalha um pouco quando você usa monitores de palco.

      Um grande abraço!

  6. A diferença da impedância dos mics altera o sinal elétrico e portanto, altera o timbre. Por ex: 2 mics MD 421 que possuem impedâncias diferentes possuirão não somente o sinal de ganho diferentes mas o resultado final da captação da mesma fonte sonora também será diferente, mesmo com a “compensação” de volumes. Isso por causa da relação elétrica entre o microfone e o pré de gravação.

  7. Ola. Estou com uma grande duvida.
    tenho um leson sm58 = 250ohm e um microfone de videoke da RAF = 600ohm.
    Eu sempre pensei que qto maior o ohm, maior a sensibilidade, mesmo porque o microfone da Raf é super sensível e sai um volume alto, porem se não souber cantar nele, se colar a boca no microf., ele estoura, racha o som.

    • Helio, tudo certo!?

      Quanto maior a impedância, maior a amplificação necessária para ouvir o áudio.

      Microfones com alta impedancia também aguentam transferir altos níveis de pressão sonora (SPL) antes de o áudio começar a distorcer.

      Na prática, microfones com baixa impedancia passam a sensação de captar mais detalhes, pois a saída deles com menor impedancia vem com maior volume.

      A qualidade do som do microfone depende também de outros detalhes da construção dele. O seu microfone RAF deve usar uma capsula frágil, e por isso distorce com facilidade!

      Um grande abraço!

  8. ei mi microfone possui impedancia de 600 ohms deve ser muito ne se vc disse q 200 é muito entao com tem 600ohms eu tennho q diminuir o ganho ou aumentar?

    • Fala Gabriel, tudo tranquilo?

      Eu vou responder aqui enquanto o Airton não aparecer. Com uma impedancia maior, o sinal de audio (elétrico) sofre maior resistencia. E, como regra geral, vc pode imaginar “quanto maior a resistencia (ou impedancia), mais fraco é o sinal elétrico gerado”.

      Portanto, quanto maior a impedancia, maior o ganho para compensar!

      Abraços!

  9. ei mi microfone possui impedancia de 600 ohms deve ser muito ne se vc disse q 200 é muito entao com tem 600ohms eu tennho q diminuir o ganho ou aumentar?

    • Fala Gabriel, tudo tranquilo?

      Eu vou responder aqui enquanto o Airton não aparecer. Com uma impedancia maior, o sinal de audio (elétrico) sofre maior resistencia. E, como regra geral, vc pode imaginar “quanto maior a resistencia (ou impedancia), mais fraco é o sinal elétrico gerado”.

      Portanto, quanto maior a impedancia, maior o ganho para compensar!

      Abraços!

      • Ola Michael,
        Não conheço muito das descrições de microfone,as estou querendo comprar dois mic akg sendo D5 e p5 s com fio, o que me sugere sou vocal principal, favor informe os detalhes dainha pergunta. Obrigado e um forte abraço.

          • Olá, gostaria de saber efetivamente quais as vantagens e desvantagens do uso de microfones de baixa e alta impedância. Quero dizer, o que pesaria na escolha de um ou de outro? E também gostaria de saber se o peso desse ítem seria determinante para a escolha do microfone?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *